ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE PAULA FRASSINETTI
  • Candidaturas Candidaturas – prazos
  • Simposio NEE Candidaturas – prazos

Centro de Investigação (CIPAF)

Intervenção

ORSIES

ORSIES - Observatório de Responsabilidade Social & Instituições de Ensino Superior

A Escola Superior de Educação é membro do Observatório de Responsabilidade Social & Instituições de Ensino Superior (ORSIES), criado pela Fórum Estudante, em parceria com a Secretaria de Estado do Ensino Superior e Instituições de Ensino Superior, tem como objetivos: I) Reforçar a consciência e a ação cívica da comunidade educativa das IES, no que concerne à Responsabilidade Social; II) Desenvolver ações comuns, partilhadas e com forte impacto social de Responsabilidade Social nas/das IES; III) Partilhar metodologias, instrumentos e boas práticas; IV) Desenvolver iniciativas de investigação-ação sobre Responsabilidade Social que acrescentem valor, através do conhecimento; V) Mobilizar outros stakeholders da comunidade, de âmbito nacional e local para a cooperação com as IES para a Responsabilidade Social.
Duração fev. 2017–2019
Investigador Responsável (IR) Ana Paula Gomes
Equipa Ana Paula Gomes; José Luís Gonçalves

Justiça para todos

"Justiça para Tod@s"

Projeto de promoção dos valores democráticos colocando a Educação para a Justiça e o Direito (em especial os Direitos Humanos, direitos das minorias e não discriminação) como ferramenta cívica fundamental num Estado-de-Direito. Desenrola-se através de ações de sensibilização, divulgação, workshops e jogos de simulação de um caso em tribunal, dirigidas a jovens, entre os 12 e os 25 anos. Procura-se dar particular atenção a grupos desfavorecidos, grupos de risco e grupos sujeitos a discriminação (designadamente jovens com medidas tutelares educativas, imigrantes, etnias minoritárias, reclusos, ex-reclusos, jovens em risco).
Parceiros ESEPF; Centro de Estudos judiciários; Abreu Advogados; Direção geral dos Serviços Prisionais; Universidade do Minho; APAV; Forum Estudante
Duração 1ª ed.: out.–nov. 2015; 2º ed.: out. 2016–abr. 2017
Investigador Responsável (IR) 1ª ed.: Daniela Gonçalves
Equipa 1ª ed.: José Luís Gonçalves; Florbela Samagaio
2ª ed.: Florbela Samagaio; Gabriela Trevisan; Miguel Prata

   

Catapulta

"Projeto Catapulta E5G"

Este projeto tem como principais objetivos promover a inclusão social de jovens da freguesia da Sé e zonas adjacentes, apoiando-os na construção do seu percurso escolar ou profissional e desenvolver as suas competências pessoais e sociais, valorizando a sua origem e identidade. Tem como principais destinatários jovens entre os 11 e os 24 anos residentes na zona histórica
Parceiros Movimento SOS Racismo; CREFA - Centro Regional de Formação de Animadores; União de Freguesias de Cedofeita, S.to Ildefonso, Sé, Miragaia, Vitória e S. Nicolau; Comissão de Proteção Crianças e Jovens - Porto Central; Círculo Católico de Operários do Porto; ESEPF; Federação Distrital de Associações Juvenis do Porto; Agrupamento de Escolas de Alexandre Herculano - Porto; Instituto Português do Desporto e Juventude; Rede Inducar e Associação de Apoio à Infância Bispo D. António
Duração 1ª ed.: 2013-2015; 2ª ed.: 2016-2018
Investigador Responsável (IR) Gabriela Trevisan; Florbela Samagaio

   

cmp

esepf

"Pelouro do Conhecimento e Coesão Social – CMPorto - e Escola Superior de Educação Paula Frassinetti"

A aproximação entre a C. M. Porto e a Escola Superior de Educação Paula Frassinetti levou, nos últimos anos, a que se concretizassem projetos comuns e que houvesse da parte de ambas as entidades vontade de colaborar nos setores da educação e formação. O objetivo é apoiar as áreas de intervenção da política levada a cabo pelo Pelouro do Conhecimento e Coesão Social, desenvolvendo projetos não só nas áreas da Cultura e da Educação, mas cruzando-os, também, com a questão da inclusão social.
Mais informações de cada um dos projetos:
Avaliação do Programa “Porto de Crianças” [Isabel Cunha, Carlos Afonso, Paula Medeiros, Ivone Neves]
Projeto “Porto de Apoio à Família” [Ana Maria Serapicos, Paula Pequito]
Projeto-piloto “Histórias com Sentidos” [Isabel Cunha, Joana Cavalcanti]
Atividades no âmbito de Museus, Património Cultural e Bibliotecas [Joana Cavalcanti, Irene Cortesão, Mónica Oliveira]

Atividades desenvolvidas em parceria com a CMP

   
Consórcio “Maior Empregabilidade”

Consórcio “Maior Empregabilidade”

Os objetivos do Consórcio são: enfrentar a mais alta taxa de desemprego juvenil (16/35 anos) nos últimos 30 anos, com uma abordagem pragmática e positiva que, para lá da crise, gere um horizonte de esperança; apostar na valorização de competências transversais para uma maior empregabilidade, nomeadamente identificando a lacunas existentes na perspetiva do mercado de trabalho e dos recém-diplomados; identificar novas profissões e novos mercados de trabalho que ofereçam oportunidades na próxima década; desenvolver uma lógica cooperativa e complementar entre membros do consórcio, mobilizando recursos próprios disponíveis e correspondendo aos interesses e prioridades dos seus membros, no que se refere ao reforço da sua oferta formativa.
Parceiros CEPCEP- Universidade Católica de Lisboa; ESEPF; IADE – Lisboa; Instituto Politécnico de Beja; Instituto Politécnico de Bragança; Instituto Politécnico de Coimbra; Instituto Politécnico Porto; Instituto Politécnico de Tomar; Universidade do Algarve; Universidade de Coimbra; Universidade do Minho; Universidade Portucalense; Instituto Politécnico de Leiria; Instituto Politécnico de Setúbal; Forum Estudante; Universidade de Aveiro; GRACE - Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial; IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação, I.P; Instituto do Emprego e Formação Profissional, IP; Informa D&B; Instituto Politécnico de Viana do Castelo; Universidade do Minho - CICS; SOCIUS – Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações; Universidade de Évora; Universidade do Porto; Universidade Trás-os-Montes e Alto-Douro
Duração 1ª ed.: 2013–2014; 2ª ed.: 2015–2016; 3ª ed.: 2016–2017
Equipa Paula Pequito; Gabriela Trevisan

   

apcs

esepf

Investir na Capacidade

Os alunos com capacidades excecionais têm de ser orientados e estimulados para desenvolverem maximamente os seus potenciais. Mas, em geral, as escolas não sabem como identificar, como planear e efetivar a diferenciação, as atitudes adequadas a assumir, como manter o gosto da criança na aprendizagem e a capacidade de se relacionar e interagir. Este projeto encontra-se implementado em diversos Agrupamentos de Escolas, tendo como parceiros privilegiados as Câmaras Municipais.
Investigador responsável (IR): Helena Serra Fernandes
Equipa de projeto: Ana Márcia Fernandes

O projeto foi notícia da Euronews. +info.

   
 

Promoção para o Sucesso

O Projeto Promoção para o Sucesso visa apoiar os Agrupamentos/Escolas com vista a um melhor envolvimento educativo de alunos que apresentem baixos desempenhos em Leitura, Escrita e Matemática, com comprometimento das aprendizagens escolares em geral. Partindo do conhecimento científico atual no domínio das Dificuldades Específicas de Aprendizagem (DEA), pressupondo que na génese das mesmas existem disfunções neurológicas, o Projeto: i) disponibiliza formação para professores e outros técnicos; ii) prepara para a avaliação compreensiva dos alunos; iii) e dá a conhecer as estratégias específicas, a serem usadas o mais precocemente possível, na intervenção com crianças e adolescentes com tais perturbações; iv) na fase das ações concretas que o Agrupamento/Escola passa a desenvolver, apoia o desenvolvimento das mesmas e promove a análise e reflexão sobre o processo e seus resultados. 
Investigador responsável (IR): Helena Serra Fernandes
Equipa de projeto: Ana Márcia Fernandes

   
 

Mapa Digital Interativo ao serviço da intervenção comunitária

Conceção e implementação de uma ferramenta tecnológica a alojar na web, designada “mapa digital interativo” (MDI), baseada nos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) com um conjunto de vantagens para o município, tais como: - permitir manter um diagnóstico social atualizado e acessível aos agentes pessoais e institucionais no território, - favorecer mecanismos de cooperação sistemática entre instituições, otimizando a gestão de recursos na intervenção social e - fundamentar tomadas de decisão política de natureza social, de forma objetiva e sustentável, permitindo, desta forma, concretizar prospetivamente as políticas de coesão social delineadas na União Europeia para o período de 2014-2020.
Parceiros ESEPF; ESRI
Duração 2017-2018
Equipa Vitor Ribeiro; José Luís Gonçalves; Florbela Samagaio; Gabriela Trevisan

   
 

Par(A)colher Melhor – Acolhimento e Integração dos Refugiados em Portugal

A PAR – Plataforma de Apoio aos Refugiados é uma plataforma de organizações da sociedade civil portuguesa, para apoio aos refugiados, na presente crise humanitária
Duração 1ª ed.: out. 2015 – out. 2016; 2ª ed.: out. 2016 – out. 2017
Equipa 1ª ed.: José Luís Gonçalves; Gabriela Trevisan; Florbela Samagaio; Rui Ramalho; Paulo Machado
2ª ed.: Gabriela Trevisan; Florbela Samagaio; Miguel Prata; José Luís Gonçalves

   
 

Agrupamento do VISO

Elaborar o aprofundamento dos dados do diagnóstico da escola, promovendo ações específicas no âmbito da relação escola-família
Duração 2016-2017;
Equipa Gabriela Trevisan Florbela Samagaio Luísa Rodrigues

   
 

Processos de autonomização de jovens institucionalizados

O projeto pretende compreender os processos de construção de autonomia de jovens em risco, a partir dos apartamentos de autonomia onde se inserem e onde se trabalham diferentes dimensões consideradas essenciais à saída das medidas de proteção. Para esse efeito, diferentes instituições socioeducativas desenham projetos de vida com os jovens, articulando essas dimensões a partir de modelos de intervenção específicos que pretendem garantir que, à saída do sistema de proteção, os jovens sejam capazes de viver de modo autónomo a partir de um projeto coerente. Assim, torna-se fundamental compreender o modo como esses processos se organizam, as suas insuficiências e potencialidades e os modos como os jovens participam na definição do seu próprio projeto de vida. Partindo da análise das respostas existentes e dos modelos preconizados, o projeto aprofundará os modos de construção dessas respostas, contribuindo para a construção de modelos respeitadores dos direitos dos jovens.
Parceiros ESEPF; ASAS de Santo Tirso; CLDS+ Póvoa de Varzim
Duração 2015-2018
Equipa Gabriela Trevisan; Florbela Samagaio; José Luís Gonçalves
Investigadores colaboradores Carlos Peixoto; Inês Carvalho; Igor Magalhães
Investigador de iniciação CelesteFerreira

   
 

CLDS+ (Póvoa de Varzim)

As ações a desenvolver pelos CLDS+ integram os seguintes eixos de intervenção: a) Eixo 1: Emprego, formação e qualificação; b) Eixo 2: Intervenção familiar e parental, preventiva da pobreza infantil; c) Eixo 3: Capacitação da comunidade e das instituições. Cada eixo de intervenção é concretizado através de ações obrigatórias, em função da caracterização do território a abranger pelos CLDS+, podendo ser excluídas ações integradas em algum(ns) eixo(s), desde que sejam abrangidas por outros programas que desenvolvam ações idênticas ou se destinem ao mesmo público alvo.
Duração 2014-2017
Equipa Gabriela Trevisan; Florbela Samagaio; José Luís Gonçalves

 

Aprender Direitos Humanos: Passado e Presente
Ensino crítico dos Direitos Humanos. Reflexão crítica e consciencialização da necessidade de defesa dos Direitos Humanos pelos jovens.
Duração: início - 2010
Investigador responsável (IR): Miguel Prata Gomes

 

   
 

Projeto Othukumame - “Juntos”

Reforço das capacidades da rede diocesana católica de ensino pré-escolar, Lichinga-Niassa, Moçambique. Intervenção direta com 32 Monitores/Professores, 350 Crianças, 330 Encarregados de Educação, 120 elementos das comissões de gestão e 32 responsáveis pelos jardins-de-infância. A ESEPF realiza a adequação pedagógica e a validação científica dos manuais e das ferramentas criadas, além de ser entidade formadora e supervisora dos monitores e dos supervisores em Lichinga.
Parceiros ESEPF; Rede Diocesana Católica de Ensino Pré-escolar, Lichinga-Niassa, Moçambique
Duração fev. 2015 – fev. 2017
Investigador Responsável (IR) Brigite Carvalho da Silva
Equipa Clara Craveiro

 

Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti: Rua Gil Vicente, Porto | Tel. +351 225 573 420/5 | facebook | Mapa do site | Eduroam | CV DeGóis DeGóis | © ESEPF.2017