Atividade Lúdica na Aprendizagem da Matemática

Responsável da Unidade Curricular:
2º Ano | 2º Semestre
Objetivos de aprendizagem
1. Adquirir quadros conceptuais para uma reflexão fundamentada sobre os processos de aprendizagem e desenvolvimento. 2. Compreender as potencialidades do lúdico na construção do conhecimento matemático 3. Identificar áreas/domínios de intervenção prioritária no ensino da Matemática na educação básica 4.Saber delinear propostas formativas inovadoras e promotoras de aprendizagens matemáticas significativas 5.Conceber estratégias lúdicas destinadas à promoção da competência matemática nos seus diversos domínios 6.Saber propor recursos pedagógicos de natureza lúdica como suporte às aprendizagens de natureza lógico-matemática 7.Saber analisar e planear situações de aprendizagem da matemática

Conteúdos programáticos
1-O lúdico no desenvolvimento de competências de aprendizagem 1.1.A atividade lúdica e os fatores da aprendizagem: motivação, autoconceito, metacognição, autorregulação, inteligência e criatividade. 1.2.A atividade lúdica e a organização do conhecimento 1.3.A prática docente na promoção da atividade lúdica 1.4. A utilização da ludicidade como instrumento metodológico 1.5.A otimização de situações de aprendizagem 2 - O desenvolvimento da criatividade e a atividade lúdica 2.1. Experiências criativas de aprendizagem 2.2. Processo criativos e resolução de problemas 3 - Estratégias lúdicas e aprendizagem da Matemática 3.1. A utilização do jogo como prática educativa 3.2.As interações sociais e a aprendizagem da matemática

Avaliação

As aulas da UC são organizadas de acordo com as tipologias T, TP, P e OT sendo em maior número, significativamente, as sessões TP. Nas aulas T serão abordados os conceitos base que funcionarão como ponto de partida para as diferentes aulas TP onde, para além das diferentes experiências práticas -consideradas boas práticas- que serão analisadas, os estudantes serão desafiados a construir a sua própria reflexão e perceção sobre as propostas metodológicas que vão sendo apresentadas. Este desafio é reforçado com o desenvolvimento das aulas Práticas onde experimentação de situações acompanha a necessária reflexão. As sessões de OT permitirão um acompanhamento por grupos e individual à construção dos trabalhos que serão propostos como integrantes do sistema de avaliação contínua. A avaliação inclui 2 momentos: realização de 1 tarefa em grupo (sob o forma de apresentação de uma situação de aprendizagem) e 1 tarefa individual (sob o forma de trabalho escrito), valendo cada 50% da class. final.

Bibliografia

Alsina, A. (2004). O desenvolvimento de competências matemáticas com recursos lúdico-manipulativos. Porto: Porto Editora. ISBN 978-972-0-34371-0 Alsina, A & Planas, N. (2008). Matemática inclusiva: propuestas para una educación matemática accesible.Madrid:Narcea. ISBN 978-84-277-1591-2 Arends, R. I. (2008). Aprender a ensinar. Lisboa: McGraw-Hill França, S.C.R. (2014). Coletânea de jogos educativos em Matemática. ISBN 978-85-67765-56-3. Moreira, D. & Oliveira, I. (2004). O jogo e a Matemática. Lisboa: Universidade Aberta. ISBN 978-972-67443 Sá, A. J. (1995). A aprendizagem da Matemática e o Jogo. Lisboa: Associação de Professores de Matemática. Bocchi, G., Cianci, E., Montuori, A., Trigona, R.& Nicolaus, O. (2014). Educating for Creativity. World Futures: The Journal of New Paradigm Research, 70(5-6), 336-369. Veiga, F. H. (Coord.) (2013). Psicologia da educação: Teoria, investigação e aplicação - Envolvimento dos alunos na escola. Lisboa: Climepsi Editora.