«Compromissos Educativos na construção de uma Cidadania Saudável»

Submissões até 30 de dezembro de 2019 aqui

De acordo com estudos, trabalhos de investigação e projetos, cada vez mais é necessário ampliar os conhecimentos, as práticas e os saberes a propósito dos desafios de uma Cidadania Saudável.

Implicados nesta construção, propomo-nos repensar e atualizar os compromissos educativos a partir de dinâmicas de natureza interdisciplinar, para, deste modo, com uma visão holística e/ou um exercício participativo, poder aprofundar o desenvolvimento de experiências e significados democratizadores que ofereçam sentido aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030.  

Neste cenário, e contando com o contributo e o envolvimento de diversas áreas de saber – a pedagogia, a antropologia, a psicologia, as ciências da saúde, entre outras -, é exigido, mais do que nunca, o diálogo “articulado” que terá como grande finalidade a concretização de uma praxis emancipadora dos sujeitos e de comunidades saudáveis. Que compromissos educativos são necessários para respeitar a nossa condição de ser humano, garantindo uma vida digna, saudável e solidária? Que dimensões de cidadania – cultural, social, política, económica, – devem ser prioritárias nos compromissos educativos, no sentido de concretizar uma praxis transformadora, tendo em conta as profundas desigualdades que nos habitam? Como articular pedagogicamente uma cidadania saudável com uma cidadania democratizadora que oferece sentido ao conjunto de valores que orientam processos emancipatórios e comprometidos com o desenvolvimento dos Direitos Humanos? Como respeitar valores universais e realidades culturais situadas, atendendo ao diálogo intercultural que (re)valoriza e cuida da diversidade? Que pressupostos estão subjacentes a uma comunidade saudável? Como é que uma comunidade saudável pode ser identificada com uma comunidade educativa crítica e, por tal, construtora de melhorias educativas, assegurando para uma educação de qualidade – com equidade – para todos e todas? 

Convidam-se os investigadores interessados a submeterem os seus manuscritos para este número 27 de Revista Saber & Educar, na expectativa de que, deste modo, possamos abrir caminho a novas formas de pensar, de atuar e partilhar uma visão de construção de um mundo mais solidário e comprometido. 

Organização deste número temático: 

Daniela Gonçalves, ESE de Paula Frassinetti, Porto, Portugal, FEP-UCP/ECHR, SIeP da UAM; María Jesús Víton, Universidade Autónoma de Madrid (UAM) e SIeP da UAM

Top