ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE PAULA FRASSINETTI
  • Pós-Graduação em Inovação Educacional Inclusiva Pós-Graduação em Inovação Educacional Inclusiva

ESEPF no top 10 nacional de emprego em Educação Social!

 

Tabela Visão 2012 Top 30

 

Taxa de empregabilidade entre 2001 e 2010 dos diplomados da Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti (ESEPF)

EM 100 DIPLOMADOS PELA ESEPF, 93 TÊM EMPREGO!

Conforme dados divulgados em junho de 2012 pelo Ministério da Educação e Ciência, concretamente no sítio da Internet do Gabinete de Planeamento, Estratégia e Avaliação e Relações Institucionais, a taxa de empregabilidade dos diplomados da ESEPF é altíssima. As informações agora disponibilizadas e recolhidas pelos Centros de Emprego do Instituto de Emprego e Formação Profissional – IEFP – apresentam os seguintes resultados:

Tabela de empregabilidade

Legenda: Desempregados registados por curso da ESEPF em situação de procura de emprego e com a respetivo tempo de inscrição, em dezembro de 2011, dados do Continente (Quadro 9.1.1).

 

Por estes dados, inferem-se as seguintes conclusões

a) Apenas 6 Educadoras em cada 100 diplomados não consegue encontrar emprego no imediato. [Tendo a ESEPF diplomado 1.826 pessoas em Educação de Infância desde 2000/2001, havia 117 à procura de emprego, o que equivale a uma taxa de 6,4 % de Educadore/as desempregado/os.]

b) Apenas 11 diplomados em Ensino Básico (1º Ciclo) em cada 100 não consegue encontrar emprego no imediato. [Tendo a ESEPF diplomado 437 pessoas em Ensino Básico (1º Ciclo) desde 2000/2001, havia 49 pessoas à procura de emprego, o que equivale a uma taxa de 11,2 % de diplomados. Esta informação carece de um esclarecimento: a partir da introdução do Processo de Bolonha, a Licenciatura em Educação Básica já não habilita para a docência, pelo que os estudantes transitam para os mestrados profissionalizantes]

c) Apenas 8 Educadores Sociais em cada 100 não consegue encontrar emprego no imediato. [Tendo a ESEPF diplomado 893 pessoas em Educação Social desde 2000/2001, em dezembro de 2011 havia 84 à procura de emprego, o que equivale a uma taxa de 8,2 % de Educadore/as Sociais desempregado/os.]

→ Conclui-se que, de 3.156 diplomados pela ESEPF entre 2001 e 2010, 240 pessoas procuravam emprego em dezembro de 2011, perfazendo uma média de 7,6% em todos os Cursos, ou seja, EM 100 DIPLOMADOS PELA ESEPF, 93 TÊM EMPREGO!

 

Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti: Rua Gil Vicente, Porto | Tel. +351 225 573 420/5 | facebook | Mapa do site | Eduroam | CV DeGóis DeGóis | © ESEPF.2017