Departamento de Formação de Professores

Mestrado em Educação Pré-Escolar
3° Semestre Expressões Artísticas em Projetos Educativos
Objetivos de aprendizagem
-Mobilizar os princípios técnicos e teóricos das expressões artísticas no contexto da Educação Pré-escolar; -Mobilizar os princípios técnicos e teóricos da educação artística (nas suas diferentes expressões) como instrumento de enriquecimento da intervenção no contexto em projeto educativos. -Articular a intervenção em projetos educativos e a Educação Artística através da planificação de atividades contextualizadas no contexto da valência de Pré-escolar, contribuindo ativamente para o enriquecimento artístico dos projetos em que o estudante esta envolvido. -Valorizar a interdisciplinaridade entre as expressões artísticas no contexto da intervenção na valência de EPE, salientando e valorizando as especificidades de cada área das expressões e a sua articulação. -Planificar e avaliar a sua intervenção ao nível das diferentes expressões no contexto do estagio profissional.

Conteúdos programáticos
1. A Educação Artística como instrumento de intervenção educativa ao nível da valência de EPE: 1.1. O desenvolvimento de competências transversais através da educação artística 1.2. O desenvolvimento de competências específicas nas diferentes áreas artísticas. 2. Princípios técnicos e artísticos das diferentes áreas artísticas: 2.1. O contributo das expressões artísticas no enriquecimento da intervenção no contexto da metodologia de projeto

Avaliação
Os estudantes serão convidados a articular conteúdos teóricos e técnicos (da Educação Artística) trabalhados em sala, através de metodologias ativas como os debates, visualização de imagens/documentários/projetos com a vivência do seu estágio em EPE. Deverão assim ser capazes de contextualizar a sua intervenção educativa em projeto, planificando atividades de enriquecimento da mesma através da mobilização dos conteúdos artísticos trabalhados. Deverão fazer uma constante reflexão critica sobre a sua intervenção (avaliação formativa) e ir adequando a sua intervenção a realidade educativa em que estão a intervir (através de apresentações em grande grupo e discussão alargada e de um relatório final de apresentação e avaliação do projeto realizado). Avaliação: trabalho individual (30%) e trabalho de grupo (70%)

Bibliografia
Anderson, Susan; Walch, Nancy; Becker, Kate, (2004). The Power of Art, The Arts as an Effective Intervention Strategy for at-risk Youth, Los Angeles: California Endowment for the Arts, Downloadable PDF from The California Endowment for the Arts website: http://www.calendow.orgDownload 17 julho 2012 Gardner, H., (1999). Educacion Artistica e Desarrollo Humano, Barcelona: Paidos ISBN 84-493-0023-1 Cortesao, I., Pequito, P. (2007). ". . . e aprendemos muitas coisas novas! . . . " Projectos simples . . . complexas aprendizagens. Cadernos de Estudo, vol 6, 105-126. Cortesao, I., Neves, I., & Pequito, P. (2014). Problematizar a metodologia de projeto articulando e avaliando aprendizagens. ATAS VI Encontro CIED Hernandez , F. et al (org.) (2013). Contemporneity on Arts Education/Contemporaneidade na Educação Artística, Educação Sociedade e Culturas, Porto: CIIE/Edições Afrontamento. ISBN 0872-7643