Departamento de Formação de Professores

Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1 Ciclo do Ensino Básico
1° Semestre Escola Inclusiva: Aprendizagens e Comportamentos
Objetivos de aprendizagem
Conhecer e identificar diferentes modelos de observação e avaliação de populações escolares especificas. Identificar os fatores protetores do desenvolvimento e os comportamentos de risco. Esboçar as técnicas e os instrumentos que permitam a identificação, caracterização, planificação, intervenção e avaliação de alunos com deficiências intelectuais e desenvolvimentais, problemas motores, sensoriais, perturbações de aprendizagem, emocionais e do comportamento e sobredotação. Identificar práticas educativas em contextos, de forma a dar resposta às necessidades identificadas. Conhecer diferentes estratégias para promover o envolvimento e a capacitação familiar Reconhecer a importância do trabalho em equipa.

Conteúdos programáticos
1.Princípios de Inclusão e normativos legais 2.Estudo da etiologia e prevalência das diferentes situações que ditam NEE:deficiências intelectuais e desenvolvimentais, problemas motores, sensoriais; perturbações de aprendizagem e do comportamento e sobredotação 2.1Características e necessidades educativas destes alunos 3.Bem-estar emocional vs perturbações emocionais 3.1Trauma e sofrimento emocional 3.2Analfabetismo emocional. A (in)expressividade emocional e sua repercussão no rendimento escolar 4.Implicações pedagógicas e enquadramento legal ao nível da intervenção direta com o aluno e da organização da sala e da escola 5.A transdisciplinaridade dos saberes e práticas quanto às crianças com NEE 6.A família como elemento essencial no percurso educativo 7.Educabilidade da resiliência. Adversidade, frustração, educação para o risco e promoção de comportamentos resilientes em contexto educativo 8.O trabalho em equipa como fator de diferenciação e êxito das intervenções educativas

Avaliação
Com metodologias ativas pretendemos desafiar os estudantes, quer através de trabalho de grupo, quer individualmente, a participar proativamente na construção do seu saber. Assim, após breves exposições no sentido de uma sensibilização para as temáticas em geral, privilegiamos a mobilização de conhecimentos, a pesquisa teórica e a observação de casos práticos. Em complemento, e com o apoio tutorial, cada grupo estuda uma problemática definida previamente, que apresenta à turma. Segue-se o debate produzido pelos pares e professor, para a construção de ideias e saberes. Esta componente de grupo tem uma ponderação de 40%. A componente individual dará enfoque a problemáticas emergentes da prática profissionalizante com uma ponderação de 60%. 40%- trabalho de grupo com apresentação oral. 60%- trabalho individual com apresentação oral.

Bibliografia
AINSCOW, M. (2000). Necessidades especiais na sala de aula, Lisboa, Instituto de Inovação Educacional, Edições Unesco. ISBN: 1853022632. CORREIA, L. (2003). Educação Especial e Inclusão ? Quem disser que uma sobrevive sem a outra não está no seu perfeito juízo. Porto, Porto editora. ISBN: 972-0-34513-6. FERNANDES, H. S. (2002). Educação especial: integração das crianças e adaptação das estruturas de educação: estudo de um caso, Braga, APPACDM Distrital de Braga. ISBN 972-8699-19-0; FLEMING, M. (2003). Dor sem nome: pensar o sofrimento. Porto: Afrontamento. ISBN: 9723606593; KIRK, S. A; GALLAGHER, J. J. (2002) Educação da criança excepcional. 3a ed. São Paulo: Martins Fontes. XIV, 502 p. ISBN 85-336-0015-X. RUPPERT, F. (2008). Trauma, Bonding and Family Constellations. Frome: Green Balloon Publishing. ISBN: 9780955968303 SNYDER, C.R. & LOPEZ, S. J. (2009). Psicologia Positiva: uma abordagem científica e prática das qualidades humanas. Porto Alegre: Artmed. ISBN: 9788536316567