Departamento de Formação em Educação Social

Licenciatura em Educação Social
3° Semestre Populações em Risco e Intervenção Educativa
Objetivos de aprendizagem
1. Analisar e refletir sobre uma problemática estudada e construir novos imaginários, recorrendo a esquemas valorativos e sistemas de pensamento que permitam interações positivas com as populações estudadas; 2. Desenvolver ações de prevenção, apoio e encaminhamento de populações em risco; 3. Comunicar com diversos grupos sociais para a compreensão dos significados que os próprios indivíduos e os "outros" atribuem aos problemas em análise; 4. Fundamentar numa perspectiva socioeducativa as intervenções dirigidas aos diferentes grupos sociais; 5. Conhecer e aplicar os instrumentos e as metodologias ao serviço da intervenção socioeducativa.

Conteúdos programáticos
1. (Des) construir a noção de risco: do problema social às populações em risco 1.1 Sociedades de Risco / Sociedades de Incerteza 1.2 Da noção de problema social à noção de problema sociológico 1.3 Características dos problemas sociais 1.4 Principais perspectivas teóricas explicativas dos problemas sociais 1.5 Da noção de problema social à noção de populações em risco 2. Globalizações e Contributos para uma (nova) noção de risco 3. Populações em risco (categorias específicas) 3.1 pobres e excluídos: as fronteiras conceptuais 3.2 imigrantes 3.3 sem abrigo 3.4 deficientes 3.5 toxicodependentes 3.6 vitimas de violência e maus tratos 3.6.1 mulheres 3.6.2 crianças 3.6.3 idosos 4. Intervenção educativa em contextos de risco 4.1 Trabalho de projecto social 4.2 Prevenção de comportamentos de risco 4.3 Intervenção social com grupos específicos 4.4 Reinserção social

Avaliação
A unidade curricular será avaliada através da realização de um trabalho de projecto em Intervenção Sócio-Educativa em contextos de risco realizado em grupo (60% da nota global e com possibilidade de diferenciações individuais) e de uma reflexão individual sobre a concepção do projecto e a proposta de avaliação do mesmo (30%), assim como através da postura interventiva demonstrada no espaço de aprendizagem (10%).

Bibliografia
ALMEIDA, Ana N. et all (2001), Famílias e Maus Tratos, Lisboa, Assembleia da República. ISBN:972-556-289-5 BAUMAN, Zygmunt (2004), Amor Líquido. Sobre a Fragilidade dos Laços Humanos, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor (1 edição em inglês:2003). ISBN 978-85-7110-795-3 BENTO, A.; BARRETO, E. (2002), Sem Amor. Sem abrigo, Lisboa, Climepsi Editores. ISBN 972-796-070-7 CAPUCHA, L. (2005), Desafios da Pobreza. Lisboa: Celta Editora.ISBN972-774-215-7. CAPUCHA, L. (2008), Planeamento e Avaliação de Projectos: Guião Prático, Lisboa, DGIDC. ISBN 978-972-742-285-2 CAPUL, Maurice; LEMAY Michel (2003), Da Educação à Intervenção Social, Colecção Educação e Trabalho Social, Porto, Porto Editora. ISBN:972-0-34852-6 CARMO, Hermano (coord.) (2001), Problemas Sociais Contemporâneos, Lisboa, Universidade Aberta. ISBN:972-674-347-8 FERNANDES, A. (2006), Monotonia Democrática e Diluição das Regulações Sociais, S. M. da Feira, Edições Afrontamento. ISBN 978-972-36-0830-4