Departamento de Formação em Educação Social

Licenciatura em Educação Social
3° Semestre Antropologia Aplicada ao Trabalho Comunitário
Objetivos de aprendizagem
Compreender as noções de Antropologia e Antropologia Aplicada - Identificar e construir objetos de estudo que emergem na pluralidade sociocultural de uma comunidade - Caraterizar a globalização sob a perspetiva de construção/desconstrução antropológica em curso na contemporaneidade - Descobrir e nomear (não)lugares antropológicos como âncoras da intervenção socioeducativa qualificada - Manusear a noção de "cultura" nas suas diferentes aceções e dinâmicas socioantropológicas - Identificar um "sujeito" no "objeto" de estudo do terreno socioeducativo, lê-lo criticamente e escrever sobre o mesmo - Apresentar uma leitura antropológica que fundamente o "desenho" de um projeto de intervenção comunitária, na perspetiva da Educação Social

Conteúdos programáticos
1. Antropologia Aplicada (AA) e Intervenção Comunitária - Antropologia e AA: aproximação e relação concetual - Contribuição da AA à ação comunitária: a questão do objeto de estudo e do método - Ação comunitária: perspetivas interdisciplinares e interprofissionais - A educação social na ação comunitária 2. Antropologia do Mundo Contemporâneo - A noção de "cultura" e o seu impacto antropológico - Temas e problemas da contemporaneidade - O "lugar antropológico" 3. Antropologia Aplicada à Intervenção Comunitária - Mapeamento sociogeográfico para identificar os "(não)-lugares" antropológicos de determinada Comunidade, na perspetiva dos seus habitantes - Opção por um "problema de pesquisa" e um "campo de observação" - construção do "objeto" e do(s) "sujeito(s)" - Elaboração de instrumento de recolha de informação (grelha de observação, entrevista, inquérito, diário etnográfico, ...) - Ida ao "campo de observação", recolher informação, tratar a informação, redigi-la e apresentá-la

Avaliação
As estratégias e recursos a mobilizar estão conectadas entre si e visam atingir diferentes domínios cognitivos, a saber: a) o estudante conhece os conceitos da Antr. Aplic. pela resenha bibliográfica a realizar no trabalho autónomo e pelos Seminários proporcionados (30%); b) analisa/debate/destaca as interações socioculturais dos sujeitos de uma comunidade através de casos exemplares (20%); c) constrói grelhas de observação participante e mergulha na realidade comunitária recorrendo a técnicas de cariz etnográfico para registar as observações; d) avalia criticamente a informação recolhida numa perspetiva da Antr. Aplic., e desenha, em grupo, projetos de intervenção socioeducativos coerentes com os desafios identificados (c+d=50%).

Bibliografia
AUGÉ, M. e COLLEEYN, J-P. 2005. A Antropologia. Lisboa: Edições 70. AUGÉ, M. 2005. Não-Lugares. Uma introdução a uma Antropologia da Sobremodernidade. Lisboa: 90 Graus Editora, Lda. CARVALHO, Adalberto Dias de (2012). Antropologia da Exclusão ou o Exílio da Condição Humana. Coleção: Educação e Trabalho Social. Porto: Porto Editora. ISBN: 978-972-0-34861-6 CRUZ, I., JOCILES, M. I., PIQUERAS, A. E RIVAS, A. M. 2002. Introducción a la antropología para la intervención social. Valência: Edita: Tirant lo Blanch